sexta-feira, 22 de abril de 2016

Cabelo: Igora 7.77 + 0.77

Olá!

Post rápido, já que um pouco repetitivo, só para mostrar a diferença no tom final da Igora 7.77 com as proporções de água oxigenada corretas. 

No último post de retoque eu reclamei que a cor ficou muito fechada e eu prefiro mais aberta e desconfiei que o problema fosse a quantidade de oxigenada e o tempo de descanso na tinta no cabelo. 

A raiz estava 2 a 3 dedos crescida e o tom do resto é o que pode ser visto nas fotos abaixo. 



Dessa vez utilizei apenas meio tubo de tinta e 60ml de água oxigenada (o dobro do recomendado) mas deixei por 60 minutos. Quando puxei a tinta da raiz para as pontas, deixei apenas uns 5 minutos, então não houve diferença no tom do comprimento e pontas.







O resultado foi bem mais satisfatório do que o do retoque anterior. A raiz não ficou mais escura que o comprimento e acabou que a puxada da tinta com água para o comprimento deu uma igualdade do tom entre raiz e comprimento que me agradou muito. 


Bom gente, conclusão: se você gosta do tom mais aberto deve deixar os 60 minutos de pausa. Apesar das instruções recomendarem de 45 min a 60 eu vi que no meu a raiz não abre com só 45 minutos e prejudica o equilíbrio da cor entre raiz e comprimento.

To pensando em tentar na próxima vez o 8.77 para obter um tom mais claro pq não to sendo feliz com a 7.77 x.x Não tá mais chegando no cobre que eu obtinha inicialmente. Não sei se é pq meus fios já estão saturados ou se eles modificaram o pigmento esse ano.

Até!

2 semanas após o retoque - cobre ainda amor s2

terça-feira, 19 de abril de 2016

Livro: Mundo sem fim

Olá!!

Esse livro foi repartido em 2 volumes e ganhei de presente de natal (obrigada!!). Acertou em cheio no autor e, de quebra, eu gostei muito da história.

O estilo do Ken Follet nesse livro segue a trilogia o século: o inicio da história mostra como os personagens que dominaram a trama se conheceram. Eu acho muito interessante essa escolha que ele faz - todos os personagens principais se conhecem e tem um vínculo, que não é importante para a trama em si, mas uma ótima forma de apresentar os personagens enfatizando as diferenças de personalidade e contextualizando a participação delas na sociedade em que vivem.

Pode parecer simples mas esse tipo de apresentação faz toda a diferença para o leitor. Logo no primeiro capitulo você já criou algum vinculo com o personagem pq você já sabe como ele age e que lugar ocupa. Desde logo eu já estava "torcendo" pelo sucesso de Merthin e querendo que rolasse um romance dele com a Caris.

Mais uma vez o pano de fundo é baseado em uma história real = a vida durante o século XIV na Inglaterra. O domínio da igreja, o poder insurgente das guildas mercantis, reis e nobres babacas e, logico, a peste negra.

Eu adoro esse tipo de construção fictícia misturada com informações verdadeiras. Além de ser um show de história, é muito interessante imaginar como as pessoas viviam nessa época, suas dificuldades e tudo mais.

Uma pauta frequente é o tratamento submissivo imposto as mulheres. Para que uma mulher pudesse exercer sua inteligencia dependia de fazê-lo por trás de um homem.. deve ter sido muito frustrante! A abordagem ficou muito legal.

Recomendadíssimo o livro!

Até!

quinta-feira, 14 de abril de 2016

Eurotrip: Berlim (parte 2)

Olá!

Altes Museum
Este post é a continuação do meu relato de viagem sobre os 5 dias que passei em Berlin. Se você ainda não leu a parte 1, clique aqui, e veja o que eu fiz nos dois primeiros dias na capital alemã. 


Dia 3: Ilha de Museus

A Ilha de Museus é um pedacinho muito cultural de Berlim que concentra 5 museus muito próximos uns aos outros. Eu comprei o Welcome Berlin Card, o qual me dava acesso ilimitado a todos esses museus por 3 dias e descontos em outras atrações.  Os Museus que escolhi para esse dia foram Pergamon Museum e o Altes Museum. 
O Altes Museum tem uma vasta coleção de obras de esculturas e artigos gregos e romanos. É um museu grande e eu me diverti muito zoando com as esculturas. Realmente os detalhes são muito legais mas diversas vezes eu ficava rindo sozinha porque as pinturas em jarros ou esculturas me soavam muito engraçadas xD Tipo esse jarro ai do lado em que o indivíduo parece estar dançando embalos de sábado a noite auhuahuahuahuah 

Eu cheguei na Ilha de Museus as 10h e permaneci 2h no Altes. Honestamente, a não ser que a pessoa se interesse horrores por cada detalhe e ouça integralmente o audioguide, não vejo porque ficar mais do que esse tempo. 
Novamente tentei visitar o Berlim Dom mas não consegui nessa hora x.x só era possível fazer a visitação completa mais tarde, porque nesse dia estava acontecendo alguma celebração especial. 

Almocei um wrap delícia com chá gelado em um restaurante ali perto, interessada no wi fi do lugar acabei escolhendo bem. 

Peguei fila no Pergamon, e acabei entrando no museu somente as 13:30. O Pergamon me deixou de boca aberta! Foi muitooo emocionante e divertido. Entrar no museu e dar de cara com  reconstrução do Ishtar Gate foi demais. E aí o audioguide te informa que essa parte é a menor... magina a maior? Muito fabuloso!


Ir nesse museu foi uma experiencia diferente das demais visitas a museus porque os ambientes não estão só cheios de relíquias mas você se sente transportado para a antiguidade por estar em um ambiente antigo. Eu adoro história da antiguidade e o museu fornece muito disso.

Eu fiquei 3h nesse museu mas acho que porque tudo me interessava muito e eu ouvia quase todos os audioguides. 

Recomendo muitissimo esse museu para todo mundo. 
Em 2020 eu volto a Berlim para ver a parte nova do museu que promete ser um arraso (na verdade Berlim vai estar cheia de coisas novas em 2020). 

Saí do Pergamon e parti para o Berlin Story Bunker, que fica próximo a Potsdamer Platz. A entrada custou 7 euros, tarifa reduzida em razão do Welcome Card. 

Admito que fiquei meio decepcionada assim que entrei no lugar porque eu esperava visitar um bunker mas dá entrada você vê salas escuras e barulho de gritos. Aí você vai vendo vários bonecos e ambientes escuros e alguns cartazes explicando o que cada sala representa (peste negra, tortura..) Deve ser interessante para levar crianças mas para mim foi bem chato. 

Aí você chega no fim do caminho e te falam para subir uma escada. Quando cheguei no segundo andar um grupo de meninas estava lá. Aí quando fiz menção de entrar na próxima sala elas gritaram: "Não entre aí sozinha!" e eu perguntei porque e elas explicaram que a próxima sala tinham pessoas que davam susto nas pessoas. Chamei elas para irem comigo e acabou sendo uma experiencia muito engraçada. 
Mais uma vez, eu estava muito decepcionada com a atração, que atrai o visitante por ser um bunker mas até então eu não havia visto nada falando sobre isso. Essa parte somente foi divertida porque eu estava com essas meninas. Se eu estivesse sozinha teria ficado puta com varios atores tentando me dar sustos..

Por fim, o caminho tem indicações que deve-se descer as escadas. Após dois lances chegamos em um corredor bem iluminado com uma mocinha para entregar audioguides. Nesse momento pensei: agora cheguei nos bunkers. 

Mas não. Esse andar é um museu que conta a história da Alemanha, tem miniaturas e vários cartazes e videos em cada sala. Aí, na última sala, temos o que foi mantido do bunker e a história de uma sobrevivente que, após a destruição da casa de sua família, buscou abrigo lá com a família. 

A história contada mostra a realidade triste da superlotação dos bunkers em Berlim durante a segunda guerra mundial, quando as pessoas começaram a morar nos bunkers porque não tinham mais suas casas. A superlotação gerava insalubridade nos locais e reações suicidas nas pessoas. Um ambiente extremamente traumatizante para adultos, imagina para crianças. 

E aí o tour terminou. Não recomendo como visita a bunker porque não cumpre o que se propõem mas é um passeio bom para quem viaja com crianças. 

Dalí, fui a pé até o checkpoint charlie que, já estava fechado :( Mas o museu do Check point charlie estava aberto (na verdade fica aberto até as 22h então não há desculpa para não ir).  A entrada é salgada. 9,70 euros! 

O museu é cansativo porque tem milhões de placas com muitas informações. Pessoas que não curtem leitura: não vá. Não compensa. 
Mas eu gostei muito. Li todas as placas, me emocionei com uma ou duas histórias de fugas bem sucedidas de Berlim oriental para a parte ocidental. 

É muito legal também descobrir heróis escondidos. Pessoas que podiam ter se acovardado mas deram a vida para salvar desconhecidos. Show de humanidade!

Eu jantei logo do outro lado da rua em um ótimo restaurante italiano. Pedi uma massa deliciosa com vinho e custou 13 euros. 

Dali, peguei o metrô e voltei pro hostel. 

Dia 4: Dia de Tours
A manhã no dia dos tours

Esse dia eu divide em 2 partes: a primeira parte foi para conhecer a "Igreja quebrada" e a 2ª parte eu fiz 2 tours com uma empresa. 

Como os três dias de transporte já haviam acabado, comprei um ticket diário para as área A e B, que custou 6,90 euros. 

A manhã estava fria e com bastante nevoeiro mas o passeio foi bem agradável. 

A igreja antes dos bombardeios
A "Igreja quebrada" (ou Kaiser Wilhelm Gedächtniskirche) impressiona e tinha um mercado de natal bem legal do lado de fora. 

Dentro da igreja quebrada somente existe uma exposição com oque sobrou dela após os bombardeios. 

Achei interessante mas não fiquei 30 minutos lá. Não cobra-se nada para acessar a exposição e no prédio imediatamente em frente é onde as celebrações acontecem na área. No dia estava acontecendo uma apresentação de violino e piano. Adorei! 

Dalí, peguei o metrô e me encaminhei para a estação Berlin Gesundbrunnen. 

A empresa Berliner Unterwelten é especializada em tours em bunkers e o subterraneo de Berlim.

Eu escolhi o tour 1 - Dark World e o tour M- Under the Berlin wall.




O ingresso para o tour 1 custou 9 euros e para o tour 2 custou 11 euros. Existem tours em alemão e inglês mas deve-se atentar que há horário certo para cada tour e que há limite de pessoas, logo, convém chegar mais cedo para assegurar sua vaga. 

Como os locais que visitamos é sublocado de outras pessoas, os turistas não podem tirar fotos, só quando os guias dizem que pode. 
Eu gostei muito dos tours e recomendo. Não tinha ideia de como era um bunker mesmo e os guias mostram o local e contam as histórias. Tudo muito interessante. 

O tour M foi muito mais interessante porque a ideia é falar sobre as fugas ocorridas de Berlin oriental para ocidental pelo subterrâneo. 

Eu não fazia ideia de metade das formas. Foi muito legal ver o quanto as pessoas era criativas par buscar uma vida melhor mas ao mesmo tempo tudo era muito arriscado.

Foi muito legal o momento do tour que fizemos uma simulação de um tipo de fuga muito complicado: a fuga pelo esgoto.

Recomendo muitissimo essa e tenho que elogiar o guia, que não me lembro o nome, mas que parece o Sirius Black xD Ele usava um casaco roxo camursa e tinha o cabelo e a barba cumprido. O cara falava rápido mas eu entendia tudo ^^ 

O cronograma desse dia acabou e o plano era descansar. Mas estar em hostel significa chegar lá e acabar saindo para conversar com o pessoal. 
O Plus hostel tem diversos tipo de atrações para conhecermos a cidade ou os bares. Eu escolhi o tour dos bares, que sai as 20h em dias certos, e você vai conhecendo e bebendo de bar em bar na região.Foi muitooo legal (não no dia seguinte, claro!). 



Dia 5: Centro de Berlin e Memorial do Holocausto

Último dia em Berlim. Deixei a mochila no locker fornecido pelo hostel. Você pode só deixar no quarto reservado para as malas ou colocar dentro de lockers pagos dentro desse quarto. Acho muito mais seguro e recomendo que gaste-se 4 euros pela segurança da sua bagagem. 

Nesse dia tomei café da manhã no hostel, lavei roupa, fui na piscina e sauna, li livro e esperei para todo o sempre até a roupa estar seca. Depois se estar organizada fui cumprir o cronograma. 


Saí a pé e logo cheguei no East Side Gallery - o que sobrou do Muro de Berlim. O plano consistia em percorrer toda a extensão do muro da altura em que sai do hostel até a Alexanderplatz. Não rolou porque eu demorei muito tempo lendo o que estava escrito no muro, indo por um lado e voltando pelo outro do muro. O dia estava muito agradável e quando me dei conta, meu horário estava apertado. Aí atravessei a rua e peguei o s-bahn e desci na AlexanderPlatz. 

O foco nesse momento era conhece a parte chamada Nikolaiviertel, que eu li na internet que parecia te transportar para o medievalismo. 

Andei pelos arredores, e visitei a Nikolaikirche. A igreja é bem grande e bonita. A entrada custou 5 euros e vinha com audioguide incluído. Demorou 1h entre a visitação da igreja e os arredores. 



Retornei o caminho para a Alexanderplatz e passei na frente da Câmara Municipal de Berlim (Rotes Rathaus) e passei pelo mercado de natal localizado lá, junto a fonte de netuno e a pista de patinação no gelo. 


Depois de comprar muitas lembrancinhas na Alexanderplatz, peguei o metrô e fui para o ponto alto do dia: o Memorial do Holocausto. 


O local traz emoções diversas. Passeei entre as pedras por um tempo e depois fui para a fila de entrada da exposição que existe no local. A entrada é gratuita e o audioguide custa 2 euros. Li tudo, chorei e sai dali diferente. Não sei se é porque já havia ido ao campo de concentração de Dachau e ler aquelas história deixou tudo tão concreto. Senti o desespero das pessoas que foram perseguidas, torturadas e mortas, e lamentei a ignorância e ganancia humana. 

Meu dia morreu depois do memorial do holocausto. Voltei pro hostel e esperei até o horário de ir para o aeroporto. 

Informação importante: o transporte para esse dia abrangia as áreas ABC, pois eu iria para o aeroporto Schonefelde, e custou 7,80 euros. Sugiro que vocês não comprei passagens para de manhã cedo porque vcs vão ter que dormir no aeroporto ou morrer numa grana de taxi para chegar lá. 

O aeroporto tem uma estrutura meio bosta se comparado com os demais que conheci e dormir lá foi muuuitooo ruim. 

Mas tudo correu bem, o voo não teve atraso e a emigração foi tranquila. 

Próxima parada: Londres. 

Até!!















Eurotrip: Berlin (parte 1)

Olá!


Mais 5 dias de Eurotrip e dá-lhe aventuras num lugar que você não é fluente na língua (e mal sabe falar algumas palavras ^^''
Eu cheguei na noite do dia 10 e já na estação providenciei a compra do meu Berlin Welcome Card que dá direito a 3 dias de transporte público ilimitado e 3 dias seguidos de desconto em algumas atrações turísticas e entrada livre nos museus da ilha de museus \o/ O meu cronograma em Berlin foi montado visando aproveitar ao máximo os descontos proporcionados no cartão e ao mesmo tempo conciliar o transporte ilimitado.O valor do ticket que eu comprei foi 40,50 euros, Para informações, acesse o site.

Hospedagem: como já disse em outro post, eu me hospedei em Berlin no Plus Hotel e esse foi o melhor hostel que eu fiquei. Melhor custo benefício!

Dia 1 - Dia de Museu e Pontos turísticos famosos

Acordei cedo e fui tomar café da manhã no hotel mesmo para conhecer. As 9:30, horário de abertura do Museu de História Natural (Museum fur Naturkunde) eu cheguei no local. A bilheteria é do lado de fora e com a apresentação do ticket do welcome card berlin eu paguei o ingresso no valor de 3,50 euros.

Eu adorei essa visita porque, de cara, você já encontra a ossada de um monte de dinossauros. Tem diversas telas interativas para você saber mais sobre cada dinossauro e tem tipo um binóculo em um canto da sala que ao direcioná-lo para cada ossada presente no salão aparece um vídeo do dinossauro como seria se vivo. Muito interessante e recomendadíssimo para crianças.
Fiquei 2 horas nesse museu e parti, Peguei um metrô para ir pro Reichstag, cuja visita estava marcada para as 13h.




No caminho, passei por um dos cartões postais de Berlin: o Portão de Brandemburgo. Na verdade a área toda é bem interessante e fiquei impressionada com o tamanho e beleza da construção. Após algumas fotos e um cappuccino andei mais uns 5 minutos até o Reichstag.





A entrada é de graça e dá um show de beleza e história (ouvi todo o audioguide praticamente e li todas as plaquinhas na subida xD mas vai do interesse de cada um).
Acesse o site com antecedência e imprima o email comprovando que realizou a reserva e esta foi confirmada pois na hora que eu compareci por alguma razão meu nome não estava na lista e foi o email impresso que convenceu o responsável na entrada a me deixar entrar.
Fiquei aproximadamente 1h e pouco no prédio mas quem não se interessar em ler e ouvir todo o audioguide faria a visita em 20 minutos.


Dali eu fui para o Museu da Tecnologia. Cheguei quase 15h lá e isso foi um pecado grave, já que o museu fechava as 17h. Esse museu não tem jeito: você vai ficar lá pelo menos umas 4h para ver tudo porque é muito grande mesmo e qualquer pessoa minimamente ligada a tecnologia vai se interessar por quase tudo que foi desenvolvido nos últimos 200 anos está exposto organizadamente lá.
O valor do ingresso foi 4 euros, tarifa reduzida em razão do welcome card berlin, e paguei 2,50 pelo audioguide.


Eu sei que o dia tá eterno mas eu não parei por aí. Eram 17h e a Topografia do Terror estava aberta e esta era uma das atrações que eu estava querendo muito ir pois foi recomendadíssima por todo mundo que conheci na viagem e já havia ido a Berlim.
A entrada para a Topografia do Terror é gratuita e funciona até as 20h da noite, o que é ótimo para aqueles que não querem que o dia acabe. A exposição é basicamente fotográfica e escrita contando a história do nazismo na Alemanha.


Dia 2 - Dia de Museu e outros pontos turísticos 

 O Neue Museu esta localizado na ilha de museus e seu acervo é focado em objetos utilizados na antiguidade, principalmente Egito. Eu estava muito animada para ir nesse museu porque é onde encontra-se o busto de Nefertiti - e eu sempre gostei muito dessa obra tão antiga! O audioguide é de graça e recomendo fortemente para que a visita não fique vazia de conhecimento. Fiquei 2h.

Após o rápido descanso, a ideia era entrar no Berlin Dom para conhecer a igreja e o domo, contudo nesse dia alguma coisa estava acontecendo que eu não pude entrar. Então fui direto dali para o Museu da História Alemã que fica ali pertinho.

A entrada do museu era reduzida em razão do Belin Welcome Card e saiu por 6 euros. O audioguide custou 3 euros e foi essencial para eu não morrer de tédio.
Eu fiquei 3h.



Próximo ao Berlin Dom esta localizado o Museu da DDR, que se propõe a apresentar a forma de vida adotada no lado oriental da Alemanha durante o domínio da URSS.
A entrada do museu foi 5,25 (reduzida em razão do Welcome Card Berlin) e é um tipo de exposição diferente, já que você pode tocar nas coisas, entra
A visita foi rápida: 45 minutos foi o suficiente para que eu visse e cutucasse tudo que eu queria.

A noite estava fria e a caminhada até a Alexanderplatz foi muito bem vinda. Meu foco agora era a Torre de Tv (Berliner Fernsehturm), outro ponto turístico importante de Berlin.


O ingresso custou 9,70 e tive que aguardar 1h e 30 para subir. No meio tempo dei uma volta na Alexanderplatz, tomei um capuccino, vi o ring de patinação no gelo em frente a Fonte de Netuno, etc.

Lá em cima a visão é incrível. A torre é realmente muito alta e a cidade fica linda com as luzes da noite e as luzes de natal.





Bom, confira os outros dias de exploração em Berlim na parte 2. 

Até!

Eurotrip: Berlin - part 2 (in English)

Hello again!

If you want to read part 1, please click here

Se você quer ler em português, por favor clique aqui. Para parte 1, clique aqui

This post is the continuation of my trip report on the five days I spent in Berlin . If you have not read Part 1 , click here , and see what I did in the first two days in the German capital .


Day 3 - Museum Island


The Museum Island is a piece of culture in Berlin that concentrates 5 museums very close to each other. I bought the Berlin Welcome Card, which gave me unlimited access to all of them for 3 days and discounts on other attractions and cost 40,50 euros. 

The Museums chosen for that day were Pergamon Museum and the Altes Museum.




The Altes Museum has a vast collection of works of sculpture and Greek and Roman items. It is a great museum and I had so much fun messing with the sculptures . Really the details are very nice but several times I was laughing alone because the paintings on vases or sculptures sounded me very funny xD Type this jar from the sidelines where the individual seems to be dancing Saturday night Fever auhuahuahuahuah


I arrived at the Museum Island 10am and stayed for 2 hours . Honestly, unless the person is interested horrors every detail and fully listen to the audioguide , I do not see why getting more than this time.
Again I tried to visit the Berlin Dom but could not x.x this time it was only possible to complete visitation later because that day was going some special celebration at the moment i arrived x.x Another time than.. I had lunch a wrap delight with iced tea in a restaurant nearby, interested in wi fi place just choosing well . I took line at Pergamon , and just entering only 13:30 museum. The Pergamon left me open-mouthed ! Really exciting and fun. Enter the museum and come face to face with reconstruction of the Ishtar Gate was awesomw. And then the audioguide tells you that this only a small part of it ...shut up!


Skip this museum was a different experience from other visits to museums because the environments are not only full of relics but you feel transported to ancient times for being in an ancient environment. I love history of antiquity and the museum provides a lot of it .


I was 3 hours in this museum but I think because it interested me a lot and I heard almost every audioguides . Very much I recommend this museum to everyone .
In 2020 I come back to Berlin to see the new part of the museum which promises to be a hit (actually Berlin will be full of new things in 2020 ) . I left the Pergamon and left for Berlin Story Bunker , which is close to Potsdamer Platz . The entry cost 7 euros, reduced rate because of the Welcome Card .

I admit that I was somewhat disappointed as I entered the place because I hoped to visit a bunker but enters you see dark rooms and sound of screams. Then you will see several dolls and dark environments and some posters explaining what each room is ( Black Death, torture ..) It should be interesting to take children but for me it was pretty boring.

Then you arrive at the end of the road and tell you to climb a ladder. When I got on the second floor a group of girls was there. Then when I started to enter the next room they shouted: "Do not go there alone!" and I asked why and they explained that the next room were people who gave scare people. I called them to go with me and ended up being a very funny experience.
Again, I was very disappointed with the lure that attracts the visitor to be a bunker but until then I had not seen anything talking about it. That part was only fun because I was with these girls. If I were alone I would have been a bitch with several actors trying to give me scares .. Finally, the path has indications which should descend the stairs. After two flights arrived in a well-lit hallway with a young lady to deliver audioguides. At that moment I thought, now I got in bunkers. But not. This floor is a museum that tells the history of Germany, has miniatures and various posters and videos in each room. Then, in the last room, we have what has been kept from the bunker and the story of a survivor who, after the destruction of his family home, sought shelter there with family. The story shows the sad reality of overcrowded bunkers in Berlin during World War II, when people began to live in bunkers because they no longer had their homes. Overcrowding generated unhealthiness in local and suicidal reactions in people. An extremely traumatizing environment for adults, imagine for kids. Then the tour ended. I not recommend to visit the bunker because it does not meet what they propose but a smooth ride for those traveling with children


From there, I walked to the checkpoint charlie that was already closed :( 

But Check Point Charlie Museum was open (actually open until 22h, so there's no excuse not to go ) . 
Admission is expensive: 9.70 euros! The museum is tiring because it has millions of cards with a lot of information . People who do not like reading : do not go because will not worth for you!

But I really enjoyed it. Read all the signs , I thrilled me with one or two stories of successful escapes from East Berlin to the West. It's pretty cool also discover hidden heroes. People who could have chickened out but gave their lives to save strangers . humanity show!

I had dinner just across the street at a great Italian restaurant . I ordered a delicious pasta with wine and cost 13 euros. From there , I took the subway and went back to the hostel .

Day 4 - Day of the Tours

View of Warchauer strasse station

That day I divided into two parts: the first part was to know the " broken church " and the 2nd part I did two tours with a company .

As the three-day transport had just bought a daily ticket to the area A and B , which cost 6.90 euros. The morning was cold and very foggy but the ride was very pleasant .


The " broken church " (or Kaiser Wilhelm Memorial Church ) is impressive and had a really nice Christmas market outside . Inside the broken church there is only an exhibition WHAT left of it after the bombing .


I found it interesting but I was not there 30 minutes . Do not cover up anything to access the exhibition and the building immediately in front is where the celebrations take place in the area. The day was going on a violin and piano presentation . I loved it!

From there, I took the subway and I headed to Berlin Gesundbrunnen station. The company Berliner Unterwelten specializes in tours in bunkers and the Berlin underground .


I chose the tour 1 - Dark World and the tour M- Under the Berlin wall .

The ticket for the tour 1 cost 9 euros and the 2 tour cost 11 euros . 



Trying to escape xD
There are tours in German and English but care for the time for each tour and no limit of people , so you may want to arrive early to ensure your place . As the places we visit is sublet to other people , tourists can not take pictures only when the guides say they can 
. I enjoyed the tours and recommend. I had no idea how it was even a bunker and the guides show the location and tell the stories . All very interesting. The Tour M was much more interesting because the idea is to talk about the leaks that occurred in East Berlin to West by underground.

I had no idea half of ways. It was really cool to see how much people was creative couple seeking a better life but at the same time it was too risky. It was really cool moment of the tour we did a simulation of a kind of very complicated escape : escape the sewer .
Very much recommend this and have to praise the guide, I do not remember the name, but it seems Sirius Black (look the picture) xD He wore a purple coat and his hair and beard met. The man spoke quickly but I understood everything ^^ The schedule of this day is over and the plan was to rest. But being in hostel means to get there and end up going out to talk to the staff.
The Plus hostel has several types of attractions to know the city or the bars . I chose the tour of the bars , which leaves at 20:00 on certain days , and you will know and drinking from bar to bar of the neighborhood. It was an amazing experience ( not in the next day , of course).
 

Day 5 : Berlin Wall, Nikolaiviertel and Holocaust Memorial

Last day in Berlin. I left the backpack in the locker provided by the hostel . You can only leave the room reserved for suitcases or put in lockers paid within that room. I think a lot safer and recommend you spend is 4 euros for the safety of your luggage.


That day had breakfast at the hostel , I washed clothes , I was in the pool and sauna, read the book and waited forever to be dry clothes . 

Then be organized was on schedule .





I left on foot and soon arrived at the East Side Gallery - the remains of the Berlin Wall . 


The plan was to go the whole length of the wall height on leaving the hostel to Alexanderplatz . It did not happen because it took me a long time reading the writing on the wall , going on one hand and turning the other wall. 

The day was very pleasant and when I realized , my schedule was tight . Then I crossed the street and took the s- bahn and down in AlexanderPlatz . The focus in the morning was to know Nikolaiviertel , a neighbourhood that seemed to transport you to medievalism (people from internet tells that).


I walked around, and visited the Nikolaikirche . The church is quite large and beautiful . The entrance cost 5 euros and came with audioguide included . It took 1h between the Visitation church and the surrounding area .




I returned the way to Alexanderplatz and passed in front of the Berlin Town Hall ( Rotes Rathaus) and spent the Christmas market located there, along the source of Neptune and the skating rink.
After buying many souvenirs at Alexanderplatz , I took the subway and went to the highlight of the day : the Holocaust Memorial .



The site brings different emotions. I walked between the rocks for a while and then went to the exhibition entrance queue that exists on site. 
Admission is free and the audioguide costs 2 euros. I read everything, I cried and then I was a different person when i lived the place. 
I do not know if it's because I had gone to the Dachau concentration camp and read those history left everything as concrete. I felt the despair of people who were persecuted, tortured and killed, and lamented the ignorance and human greed. My day died after the Holocaust Memorial. I returned to the hostel and waited until the time to go to the airport. Important information: i bought a daily ticker that covered ABC areas because I would go to the Schönefelde airport, and it cost 7.80 euros.

#TIP: Do not buy plane ticket to early in the morning because you will need to sleep in the airport or pay a lot of money in taxi to get there. I think the best moment to go to the airport is at night, so you can sleep in the next place of your trip and be rested in the next day. Next stop: London!