terça-feira, 29 de março de 2016

Livros da Bienal: Do outro lado da cidade

Olá!




Pessoal esse é um dos melhores livros de contos que eu li. Salvo uma exceção, eu adorei todos os contos. Todos os autores escrevem muito muito bem. O tema do livro era utilizar o ambiente urbano como pano de fundo de tramas fantásticas.

Eu adorei rever a cidade de Biblos no conto "Costumes em Comum" da Ana Cristina Rodrigues ( no livro dela, Anacrônicas, tem uma historia com esse pano de fundo incrível - tem post no blog sobre esse livro aqui) e  o conto "Coração Mecânico" da Bárbara Morais foi extremamente criativo e bem escrito s2 admito que quando comecei a ler esperava algo completamente diferente.

Preciso elogiar muitooo os organizadores desse livro: Taissa Reis e Joriam Philipe. Pessoal, vocês mandaram MUITO bem na seleção dos contos. Eu sei que vocês devem ter lido váaarios contos e com certeza vocês selecionaram os melhores s2 raro, raríssimo pegar uma seleção boa como essa ;) Com certeza vou comprar outros livros de contos organizado por vocês!


Mas, como sempre, eu tenho que eleger o que eu mais gostei, né? Difícil essa vida quando se tratam de contos tão bons.

O melhor conto deste livro foi "O relógio" do autor Lucas Zanenga. O critério de escolha, já que os habituais falharam :p, se pautou no meu divertimento e interesse que esta diretamente relacionado as minhas preferências de leitura: mistérios.

O conto é extremamente misterioso. Minha curiosidade ia sendo aguçada a cada parágrafo lido. A história é de um investigador chamado Mallear e ele recebeu um bilhete com letras dizendo que ele deveria estar as 12h no relógio.

A forma que a historia se desenvolve é exatamente aquela em que vai esclarecendo coisas e criando novas dúvidas a todo momento mas com um ritmo certo... um ritmo que você não fica cansado de "não saber nada" porque você obtém algumas informações e tem certeza que se continuar você vai saber tudo. Tem uma cota muito boa de humanidade, você realmente se afeiçoa ao Mallear, e aquela dose de: "E você, o que faria?"

Fórmula perfeita!!!!

Parabenizo ao autor e espero MESMO que continue nesse rumo. Quero muito mais histórias do Mallear e outros mistérios que você venha a criar!

Para quem quiser conhecer outros trabalhos do autor, Lucas Zanenga é escritor e game designer, e tem várias publicações online no seu site: http://lucaszanenga.com/ Com uma acessada rápida já fiquei cheia de vontade de ler os últimos contos dele (depois ponho a opinião aqui xD)

É isso pessoal!

quinta-feira, 24 de março de 2016

Eurotrip: Dresden

Olá!


Atrações de Dresden

If you want to read this post in english, please click here.

Mais um relato da minha Eurotrip de 30 dias tendo passado por 5 países e conhecido 12 cidades.  

Esse post vai ser mais curtinho porque se trata de um pit-stop entre Praga e Berlim muito famoso entre mochileiros e viajantes que definitivamente vale a pena. 

Dresden é uma cidade reconstruída e linda. Durante a segunda guerra mundial a cidade foi devastada por bombas e ao longo dos anos conseguiu quase um milagre na restauração de prédios e igrejas. Além dos lindos monumentos a cidade tem aquela beleza natural incrivel! 

A ideia de parar lá surgiu lendo outros relatos de viagem. A verdade é que a viagem de trem de Praga até Berlim demora 4 horas. Para que "perder" esse tempo todo de uma vez se eu posso esticar as pernas por algumas horas numa cidade com tantos antros culturais? 

Eu comprei meu ticket de trem pela internet. O site D-Bahn tem a opção de compra com pit-stop onde você coloca o tempo que gostaria que existisse entre o trem que te leva até Dresden e o trem de Dresden até Berlim. A passagem custou 43 euros. 


Meu dia começou cedo em Praga: cheguei na estação de trem as 8h pois eu sabia que ia ter dificuldade para encontrar a plataforma correta - eu estava certa. No painel eletrônico algum bug aconteceu ou eles são desorganizados mesmo e a plataforma de embarque foi alterada 10 minutos antes do embarque. 08:30 eu estava dentro do trem e famintaaaa! 



O interessante desse trem é que quando a viagem é saindo da republica tcheca tem uma "promoção" no café da manhã que além de ter o preço mais em conta você consegue se livrar das ultimas coroas tchecas (que não terão valor em lugar nenhum).
Fiel companheiro de refeições: minha mochila de ataque s2

10:30 cheguei em Dresden. Cidade super organizada! Deixei minha mochila num locker de tamanho otimo localizado dentro da estação de trem. Custou 5 euros e valeu muito a pena! 


Com menos de 5 minutos de caminhada, após sair da estação, eu já estava deslumbrada com a cidade. 




No caminho até o Rio Elba eu passei no meio de um mercado de natal. O cheiro era delicioso e a brisa fresquinha - menos gélida que a de Praga ^^'' - tornou  o passeio muito agradável. 




A visão do Elba é linda! 




A verdade é que o tempo passou voando por ali e eu acabei optando por passar por várias atrações mas não entrei porque todos os lugares tinham filas e preços muito altos (10 euros para ver o domo da igreja O.O). 


Hofkirche
Em 1h e meia de passeio eu passei pela Frauenkirche (Igreja de Nossa Senhora), que por fora já é bem impressionante e realmente tem um domo muitooo alto - eu fiquei meio abobalhada nessa hora porque tinha um músico tocando piano lindamente na hora que eu vi a igreja, e Hofkirche, uma igreja ENORMEEEE e num estilo totalmente diferente da Frauenkirche - muito linda. 


Frauenkirche



Dali eu fui para o Castelo de Dresden ou Residenzschloss onde eu sabia que haviam exposições famosas de tesouros acumulados pelos imperadores alemãs ao longo de séculos.  Eu reservei no meu cronograma 3 horas para essa atração mas diversas pessoas na internet recomendavam 4 horas ( honestamente 3 horas foram suficientes para mim). 


Residenzschloss 
Comprei o ingresso combinado, que custou 21 euros, dando acesso Castelo de Dresden e ao Historic Green Valt (Grunes Gewölbe) - que é o salão com as maiores relíquias do Castelo de Dresden. Esse ingresso é com hora marcada então se você for em uma época de muito turismo pode ser que tenha que esperar um tempo até seu horário. No meu caso eu cheguei na hora do próximo "grupo".

#Cuidado que existe um ticket que NÃO inclui o Historic Green Vault e este é o principal acervo do castelo!

Eu realmente fiquei maravilhada com alguns trabalhos artísticos. Eu já havia visto muitos trabalhos impecáveis nos museus que visitei em Munique mas os tesouros dispostos neste salão são muitoooo ricos xD Não imagino que nossa sociedade vá reproduzir tais peças de arte novamente. 
Eu tirei umas fotos até queee... um segurança me avisou que não podia x.x Eu realmente não sabia que não podia mas já tinha tirado né? ^^'' 

Além do Historic Green Vault eu ainda explorei outras três exposições que meu ingresso permitia acesso:  o novo Green Vault - com tesouros recentes, Armoury - onde armas de diversas civilizações são expostas e uma parte que expõe moedas. Eu só visitei os dois primeiros porque não tava afim de ver moedas (de novo).  Até gostei das exposições - a de armas é impressionante!!! - mas meu tempo era apertado e eu queria continuar explorando a cidade. 

Saindo do Castelo de Dresden bastava atravessar a rua para chegar no meu próximo destino: o palácio Zwinger. Contudo eu dei uma explorada no local e fiquei estasiada com a Opera Semper *.* 



Depois, ja do lado certo da calçada, bastou andar um pouquinho e cheguei no complexo Zwinger. Eu apenas conheci os jardins e o prédio por fora, porque meu trem saia da estação as 17h, e não havia tempo hábil para explorar minimamente as exposições que o palácio abriga. Juro que fiquei MUITO na vontade mas eu tinha que escolher um lugar (Zwinger ou Dresden Castle). 




E aí após muitas fotos e muitooooo frio eu comecei a voltar para a estação de trem. 

No caminho passei novamente pelo mercado de natal e acabei seduzida por ... comida indiana xD vai saber o que o pessoal oferece nessas barraquinhas mas o cheiro estava delicioso. Paguei 5 euros por uma porção de frango, arroz e um molho delicioso e tão bem servido *.* amo pra sempre mercados de natal na Alemanha s2 




Cheguei adiantada na estação de trem então, com calma, fui no banheiro, desfiz a maioria dos nós do meu cabelo (acho que ja comentei que tive SÉRIOS problemas com nós no cabelo na viagem), troquei as meias (faz TODA a diferença em relação ao frio trocar de meia após longas caminhadas porque os pés suam) e comprei um cappuccino. 

Assim, as 17:00 eu estava dentro do trem pra Berlim. As 19:15 eu cheguei em Berlim e com a ajuda de uma moça muitoooo fofa que conheci no trem consegui comprar tudo que precisava para ir pro Hostel já adiantada para o novo dia. 


Por do sol na saída do Zwinger 

Mas tudo que fiz em Berlim será contado em outro post ^^ 

Até!


Eurotrip: Dresden (in english)

Hello!




Se você quer ler este post em português, por favor clique aqui.

Another account of my Eurotrip 30 days having gone through five countries and 12 cities known. This post will be short since it was only a pit stop between Prague and Berlin. Dresden is a beautiful city and was rebuilt after being bomb at World War II. The city has a amazing natural beauty and enourmous turistic monuments (all reconstructed). I bought my train ticket on the Internet at D-Bahn website. There is a pit-stop option, that allows you to choose how much time between you arrived and leave the pit stop station. 
I chose to stay for 6 hours, but i recommend to stay more if you are going in the summer/spring. My choice was based on the time of atractions opened (it was about 10 a.m) and the sunset (about 05 p.m.). The ticket cost 43 euros

My day started early in Prague : I arrived at the train station 8am because I knew I would have trouble finding the right platform - I was right. 
In the electronic panel some bug happened or they are disorganized and even the boarding platform was changed 10 minutes before boarding. 08:30 I was on the train and starving! The interesting of this train is that when you are travelling out of the Czech Republic has a "promo" at breakfast and you still can pay with Czech crowns (which have no value anywhere ).



10:30 arrived in Dresden. Super organized city! I left my backpack in a locker inside the train station. It was huge and cost 5 euros. With 5 minutes walk from the train station, I was dazzled by the city.



On the way to the river Elbe, I pass through a Christmas market. The smell was delicious and the chilled breeze - less cold than the Prague ^^ '' - made ​​the tour very enjoyable.



River Elba is beautiful!




Hofkirche
The truth is that the time flew and I ended up choosing just seeing outside of several attractions since prices were to high and i didnt have time to spare (10 euros to see the dome of the church and the line was too long o.o ) .
Frauenkirche









In 1h and ride a half I spent the Frauenkirche (Church of Our Lady), which was already quite impressive and really has a really high dome - I was kind shocked that time because there was a musician playing piano beautifully at the moment I saw the church - it was really emotion! 

Hofkirche is a really big church and has a completely different style comparing to Frauenkirche - very beautiful too and was interesting seeing such a different style of churchs so cloose to each other.

From there, I went to Dresden Castle or Residenzschloss where I knew there were famous treasure exhibition. I organized myself to stay there for three hours but many people on the internet recommend 4 hours ( honestly 3 hours were enough for me). So, depend on the person.


I bought the combined ticket, that cost 21 euros, and gives access to the Dresden Castle and the Historic Green Valt (Grunes Gewölbe) - which is the room with the greatest relics of Dresden Castle. 

To organized the tour, when you buy the tickets you received the time you can get in. So, if you dont want to waist time waiting to get in you can book the tickets online.
In my case I arrived in time for the next "group" and didnt wait. #Caution: There is a ticket that does NOT include the Historic Green Vault and that is the main castle of the collection! You cant go there and dont see it. If you buy the wrong ticket you will wast more money to buy the separate ticket to the green vault. I was really delighted with some artwork. I had seen beautiful treasueres at Munich but these treasures were so well made and (probably) expensive xD 
I can not imagine that our society will be able to make again such pieces of art. 
I took some pictures until a security guard told me I could not do it x.x I really did not know ^^' And still have the pictures since he didnt make me erased it :D In addition to the Historic Green Vault, I still explored the three other exhibitions that my ticket allowed access: the new Green Vault - with recent treasures, Armoury - where weapons of various civilizations are exposed and The coins exposition. 
I really enjoyed the armoury exhibits - so many weapons!!! - But my time was tight and I wanted to continue exploring the city.
Leaving the Dresden Castle, i cross the street to get to my next destination: the Zwinger palace. However I gave an exploited on site and was in love with Opera Semper *.*




Then, i just walk a little bit and got the Zwinger complex. I just met the gardens and the building out, because my train left at 05 p.m. , and there was no time to explore the exhibits minimally the palace houses . I need to come back to Dresden!


After taking some pictures and feel really cold, i started my journey back to the train station.

Of course, after a really long day, i was starving and couldnt resist the really good smell of the christmas market. So i made a quick stop and ate a really good indian food. It was chicken, rice and curry and soo delicious!



I arrived early at the train station so, calmly , I went to the bathroom (so clean!!!), undid most of knots in my hair (I think I already commented that had SERIOUS problems with knots in the hair on the trip ), changed my wet socks (makes ALL the difference to avoid cold when you switch it in the middle of the day) and bought a cappuccino (it was a really cold day).
So 5:00 p.m. I was on the train. At 19:15 I arrived in Berlin and with the help of really nice girl, I bought tickets and took the right sbahn to go to the Hostel. 

I was ready for adventure in Berlin. But that one will be told in another post.

To Berlin folks! o/



segunda-feira, 21 de março de 2016

Cabelo: tonalização com Garota Veneno

Olá!


Aproximadamente um ano desde que eu fiz o teste do Garota Veneno na sede da Lola Cosmetics mas só agora comprei o produto para testar em casa. (para ler os posts anteriores clique aqui e aqui



Para constar: esse produto que comprei veio com uma consistência completamente diferente daquele primeiro que eu devolvi no ano passado e do produto apresentado pela empresa no teste proposto por eles. 




A consistência destes era líquida e era bem vermelha a cor. Nesse produto novo que comprei a consistência é de uma máscara comum, ou seja, como uma pasta. A cor ainda era bem vermelha mas só de pegar um pouco e espalhar no pote Branco que o pigmento laranja é que era muito concentrado mas, ainda assim, era laranja. :D
O uso: muito mais fácil tonalizar com o produto já pronto para usar, se comparado com o procedimento comum que eu uso máscara branca e tonalizantes concentrados. 

Basta lavar com shampoo, tirar bastante a umidade do cabelo e passar a máscara em todo o comprimento. Deixar o produto no cabelo de 05 a 15 minutos a depender da tonalidade desejada.  Eu deixei por 15 minutos.



Antes
Depois

Eu adoroooooo o cheiro dessa máscara! É aquele tipo de produto que você usa e o cheiro continua no dia seguinte - só cheiros ruins ficam no meu cabelo normalmente :'(

Outro aspecto positivo da máscara é a poderosa hidratação. Quando passei o produto o meu cabelo estava bem ressecado, com as pontas ásperas e não estava muito bonito (lógico que o desbotamento ajudava que eu n estivesse achando ele bonito).

Por fim, o Garota Veneno somente é comercializado na versão de 1kg e o preço varia de 70 reais a 120 reais.
Do ponto de vista econômico o produto vale muito a pena para quem costuma tonalizar a cada duas semanas como eu. Para "fazer" minha tonalização eu costumo gastar só com tonalizantes 50 reais (c. Kamura costuma custar 25 reais e eu uso cobre e conhaque misturado) e ainda tenho que comprar o creme Branco.

Após 1 lavagem
Vou observar quanto tempo dura esse 1kg de creme mas aposto que muito. No caso do Moulin Rouge (que eu dividi com Cinha) meus 500g duraram 1 ano - mas eu não usei muito também ne?

Por tudo que falei aqui fica óbvia minha preferência entre usar como tonalizante essa máscara ao invés da minha forma habitual de tonalização. Muito mais fácil e rápida a aplicação e na minha vida corrida isso vale ouro Hahahahah

E por ai? Alguém notou que o produto mudou nesse 1 ano? Alguém usa desde o lançamento e está vivendo desde então puro amor acobreado? E quem não gostou do produto - me conte o porque!

Até!

terça-feira, 15 de março de 2016

Livros: Os primeiros casos de Poirot

Olá!



Todo mundo sabe que adoro uma investigação (vide mil temporadas assistidas de CSI e a tv ligada no canal ID).

Livros de mistério nem sempre dão certo mas os da Agatha Christie, com raras exceções, são sempre fabulosos!

E é nessa que venho falar de um livro de contos dela cujo personagem principal é o conhecido detetive Hercule Poirot. O livro é composto por 18 contos e tenho a impressão que a ordem deles foi muito bem arranjada.

E não pense você que a escritora sempre usava a mesma formulo nos seus contos - porque perderia facilmente a graça - os contos em sua maioria são contados pelo Hastings,  amigo do Poirot (cá entre nós, diversas vezes acho que eles são um casal - apesar de em apenas um conto a Agatha falar que o Hastings olhou para uma mulher mas tudo bem), mas existem outras fórmulas que ela adota que torna o livro muito dinâmico e antes do fim ja estava bem afeiçoada ao Poirot e seus grossos bigodes :)

Desses 18 contos admito que alguns foram melhores. Não pela escrita mas pela forma que o mistério foi resolvido. Em alguns deles fiquei pensando um tempo "fechando o caso"na minha cabeça. Foram os casos "O expresso de Plymouth" e "O rei de paus". Em ambos acontece o que eu acho mais genial na resolução de alguns casos que é a observação de um detalhe que mostra quem esta mentindo ou que as provas foram modificadas ou que exige a modificação do rumo de toda a investigaçao. Muito bom mesmo!!!

Algumas vezes na vida a gente tem que admitir que estava errada. Até uns 2 anos atrás eu odiava livro de contos. Achava dificil de levar uma leitura continua e, até por isso, demorei quase 2 anos para ler esse livro. Contudo, 2015 mudou minha vida e eu li só naquele ano 4 livros de contos e já nesse inicio de ano eu já terminei de ler 2 e estou em vias de terminar o 3o.

Na verdade, o que eu descobri foram livros com contos melhores (ajuda) e dentro do tema que eu adoro. A maioria acabou sendo de fantasia mas os mistérios também sao muito atrativos.

Recomendado esse livro e QUALQUER livro da Agatha Christie pq ela era f%$#!! Principalmente para época em que vivia.

Até!

quinta-feira, 10 de março de 2016

Música: "Someplace better" - Elysion

Olá!


E a boa desse mês foi o álbum Someplace better da banda Elysion. Essa banda grega iniciou sua carreira em Atenas no ano de 2006 com o álbum Silent Scr3am. 

O álbum Someplace Better é o segundo da banda e foi lançado em 2014. A minha escolha foi pautada na seguinte razão: gostei 100% do álbum. Como assim?? Assim: todas as músicas do álbum são ótimas. 

  1. Made of Lies
  2. Someplace Better
  3. Fairytale
  4. The Promise
  5. Our Fate
  6. Awake
  7. What Lies Beneath
  8. Transparent
  9. Breakfree
  10. In Despair
  11. Changing
  12. Made of Lies (Instrumental)
  13. Someplace Better (Instrumental)

Difícil foi eleger as minhas favoritas xD Mas depois de muito pensar elegi Someplace better (para ouvir clique aqui) e Transparent (para ouvir, clique aqui)


O interessante nesse álbum é que a banda foi capaz de desenvolver vários estilos diferentes sem perder aquela "identidade" musical. Você ouve o som e SABE que é música deles. Gostei bastante da voz da vocal e sejam músicas agitadas ou calmas o som é simplesmente muito bom ^^ 

Então é isso. Super recomendo o álbum e a banda Elysion para os adoradores de rock com vocal mulher ;) 

Até!!


segunda-feira, 7 de março de 2016

Viagem: mala x mochila

Olá!

Esse post repentino e meio fora das outras postagens sobre viagem decorre do perrengue que eu passei no retorno de uma viagem de fds para Vitória - ES.

Em quase todas as minhas viagens de fim de semana no ano passado eu usei meu mochilão mas para mim não era por praticidade mas para testar o espaço da mochila, o conforto no transporte, os ajustes e msm a melhor forma de colocar ela pesada e tirar ela das costas antes da eurotrip.

Ai, no fds passado eu resolvi usar a mala pequenina de viagem que comprei em Dublin (pq não cabia mais nada no mochilão e eu tinha comprado várias coisas) e que prometia ser Muitooo mais prática já que eu não teria que despachar.

Tanto na ida pro aeroporto no Rio quanto na ida e volta pro aeroporto de Vitória acabei indo de carro então supimpa: põem a mala no carro, tira a mala do carro e o maior dos problemas foi colocar ela no bagageiro do avião e descer a escada do avião (aeroporto de Vitória os embarques e desembarques são sempre feitos por aquelas escadas de chão).

Aí, no retorno pro Rio, vivi a emoção de pegar um vôo com conexão em Congonhas que exigiu que eu pegasse aqueles ônibus do aeroporto que te levam da aeronave até o aeroporto e depois de novo para pegar o voo pro Rio De quebra, aconteceu o mesmo no aeroporto Santos Dummont no Rio.

Nesse momento meu estado de espírito era: de saco cheio de carrega na malinha/puxa o puxador da malinha/Guarda puxador e carrega de novo.

Então eu cheguei no Rio e vim pra casa de transporte público. Delícia total: 2 ônibus e 1 metrô cheio.
Quando você pensar em metrô e ônibus no Rio de Janeiro Leia "escadas" porque os elevadores são de acesso para deficientes físicos e os funcionários fazem "aquela cara" se você pedir para ligar o elevador para você descer com a mala (e, afinal, eu conseguia carregar ela).

Nos ônibus os motoristas costumam ser legais e deixam as pessoas com malas entrarem pela porta de trás para que não tenha que passar a mala por cima da catraca. Contudo, vc é obrigado a passar a viagem toda atrapalhando os outros passageiros que querem passar no corredor x.x (isso se você tiver sorte, imagina que delícia fazer a viagem em pé e segurando a mala de rodinha para ela não sair deslizando por ai?

E ai, estou aqui morrendo de saudade do meu mochilão. Eu só andei de transporte público durante 1 mês de viagem e mesmo tendo o incoveniente de ter que despachar ele (algo que não é necessário com a minha malinha) o transporte até o aeroporto e do aeroporto para casa é infinitamente mais prático e indolor e menos incômodo para as pessoas a sua volta.

Conclusão: minha malinha é linda e ótima de organizar as coisas dentro mas quando eu for viajar daqui para frente ao uso ela se rolar uma carona básica até o aeroporto ou táxi (pagável).

Em todas as outras ocasiões abraçarei minha deuter linda e mochilarei para todos os cantos.

E você? Vai de mala ou mochila? Já passou perrengue para se locomover até a rodoviária e aeroporto por causa da mala? Conta tudo e ai não me sentirei só xD

Até a próxima viajantes!

Livros da Bienal: Anacrônicas

Olá!



Esse livrinho é uma coletânea de contos da escritora brasileira Ana Cristina Rodrigues.

Eu conheci o trabalho da Ana ao ler outros livros de contos. No livro Bestiario eu li o conto, que também está nessa coletânea, "A menina do val de grifos" - que é um ótimo trabalho.

Na bienal tive a oportunidade de conhecer a autora e conversa e com ela, momento em que fiquei sabendo desse livro. Comprei e ganhei uma dedicatória linda da autora no livro s2

Eu já esperava ótimos trabalhos pq ja havia lido outros escritos da autora e sabia que se tratavam de escrita de Alto nivel mas admito que me surpreendeu pela qualidade além do que eu esperava.

Os contos que mais gostei foram: "Ladrão de sonhos" - porque tem muito a ver com algo que sou muito envolvida - e " O longo caminho de volta".

Mas achei uma seleção impecável. Não importa o tamanho e o tema, todos os contos são interessantes e muito bem escritos. Realmente a Ana é um exemplo de qualidade brasileira que merece muito ganhar espaço entre os leitores brasileiros.

Eu virei fã e To aguardando a publicaçao do romance que ela disse que está escrevendo ;)

Ah, claro, recomendo para quem gosta de uma ficção fantasiosa! ;) Delícia ler uma história dessa todo dia antes de dormir.

Até!

sexta-feira, 4 de março de 2016

Hair: re-dying with Igora 7.77

Hello!

And in a blink of an eye three months have passed without dye my hair. The last time i have done it it was before backpack trip in November / 2015 .

The reason I get this break is due to the intense dry effect my hair suffered during the month of " abandonment" during backpacked . 


As I am not willing to have a hair with gorgeous color and deplorable aspect,I spent the month of January and February recovering it, interspersing hydration ( wella brillance ) and reconstruction (john frieda full repair) .

But now, that the hair is recovered and has completed one month since the aggression suffered by the progressive (yes , your hair looks great but detonated after progressive !), I could finally realize re-dye it ( eyebrow 100 % black and 3 fingers of darkroot )


I used one whole tube of Igora 7.77 with a generous piece of Mix 0.77 mixed added 100 ml of hydrogen peroxide of 30 volumes of Wella .

I left only 40 minutes - i'm used to wait 60 minutes before washing it - and the Result was not what i expected: as my hair was very faded and I left less time the color became darker than usually is = /

I admit I liked the color, even darker , but I hope from my heart that will came a beautiful color from the fading.



Anyway, it was nice having this different experience using the same material because now other boys and girls know the difference and can choose wich color they want without changing the products ;)

I hope it helped you!

That's all folks!

See ya!


## Update - 03/03/2016

and it becames my cupper love s2

Cabelo: retoque Igora 7.77

Olá!



E rapidamente 3 meses se passaram sem que eu retocasse a raiz e a sobrancelha. O último retoque foi feito antes do mochilão, em Novembro/2015.

A razão para eu ficar esse tempo de pausa se deve ao intenso ressecamento que meu cabelo sofreu durante o mês de "abandono" durante o mochilão. As pontas voltaram uma palha e a frente do cabelo se encheu de "rebeldes" (aqueles fiozinhos quebrados).

Como eu não estou disposta a ter um cabelo com a cor linda e aspecto deplorável passei o mês de Janeiro e Fevereiro recuperando o cabelo, intercalando hidratação ( wella brillance) e reconstrução ( john frieda full repair).

Mas agora que o cabelo esta recuperado e já completou 1 mês desde a agressão sofrida pela progressiva (sim, seu cabelo fica lindo mas detonado após a progressiva!) eu pude realizar finalmente o retoque (sobrancelha 100% escura e 3 dedos de raiz escura x.x)






















Utilizei 1 tubo inteiro da Igora 7.77 com uma cobrinha generosa do Mix 0.77 misturados com 100 ml da oxigenada de 30 volumes da Wella.

Contudo, por pura lerdisse minha, eu deixei 40 minutos apenas - havia me esquecido que tenho o habito de deixar 1 horas. Resultado: como o meu cabelo estava muito desbotado e eu deixei menos tempo a tinta no cabelo o cabelo ficou todo por igual maaas mais escuro do que normalmente fica =/

Eu admito que gostei da cor, mesmo mais escura, mas que espero do fundo do coração um desbotamento rápido e lindo para o meu cobre amor  - a verdade é que acho que isso não vai acontecer mas sonhar é tão bom xD


De toda forma o legal dessa experiência diferente é que eu usei o mesmo material que sempre uso e uma variação fez com que o resultado fosse diverso, ajudando a tirar duvidas e dando ideias para modificar um tico o visual sem ter que mudar os produtos ;)

Espero que tenha ajudado!

Até!
duas semanas de desbotamento e aí o cobre amor s2